Conheça o nosso novo blog

O Blog do AGUA está trazendo para você agremiado da MOSR um blog a sua altura! Visite nosso blog e tenha um mundo de conhecimento e relacionamento com Deus e seu semelhante!

O sábado é um dia de graça!

O sábado é um dia de graça. Trata-se de um presente de amor de Deus para nós nesta época agitada e de grandes pressões. Saiba Mais

Ciência e religião de mãos dadas

O matemático e professor de Oxford, John Lennox, apresenta uma ilustração interessante que ajuda a entender o propósito da ciência e da religião. Saiba Mais.

Oportunidades em diversas áreas para estudar nos EUA!

Alunos, professores e pesquisadores interessados em enriquecer sua carreira com uma experiência acadêmica nos Estados Unidos podem se candidatar a uma das bolsas oferecidas pela Comissão Fulbright. .

Ministério Jovem

Seja um agremiado AGUA e una-se a um grupo de jovens que faz toda a diferença! Seja um universitário de esperança!. Cadastre-se Já!!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Pós-Graduação UFSM - Inscrições Abertas

Amigo Universitário as inscrições para cursos de mestrado e doutorado com início no primeiro semestre de 2013 estão abertas e vão até o dia 31/10/2012. Para ter acesso ao edital acesse o link:

http://sucuri.cpd.ufsm.br/editais/pdf/edital3110.pdf


terça-feira, 4 de setembro de 2012

Oportunidades em diversas áreas para estudar nos EUA


Alunos, professores e pesquisadores interessados em enriquecer sua carreira com uma experiência acadêmica nos Estados Unidos podem se candidatar a uma das bolsas oferecidas pela Comissão Fulbright. Atualmente estão abertas as seguintes oportunidades:

Para alunos:
- Doutorado sanduíche em Ciências Humanas, Ciências Sociais, Letras e Artes;
- Mestrado em Roteiro para Cinema (MFA in Screenwriting);
- Assistente de Ensino de Português nos EUA para professores de inglês;
- Prêmio Franklin Delano Roosevelt.

Para professores e pesquisadores:
- Professor e Pesquisador Visitante nos EUA em todas as áreas
- Cátedra Dra. Ruth Cardoso na Columbia University;
- Cátedra em Meio Ambiente na University of Texas Austin;
- Cátedra em Direitos Humanos na University of Notre Dame;
- Cátedra em Estudos Brasileiros na University of Massachusetts Amherst;
- Cátedra em Ciências Agrícolas na University of Nebraska Lincoln.

Prazos de inscrição, requisitos e outras informações encontram-se na página www.fulbright.org.br.

Fonte: www.ufsm.br

sábado, 11 de agosto de 2012

Ciência e religião de mãos dadas


No ótimo livro Por que a Ciência Não Consegue Enterrar Deus (p. 56), o matemático e professor de Oxford, John Lennox, apresenta uma ilustração interessante que ajuda a entender o propósito da ciência e da religião. Trata-se do bolo da tia Matilde. Segundo Lennox, se o bolo, depois de pronto, fosse levado a um químico, ele poderia analisar suas propriedades químicas, as reações ocorridas em seu preparo. Se fosse levado a um físico, este analisaria as partículas do bolo e sua consistência. Outros cientistas fariam análises semelhantes do bolo a partir de sua área de pesquisa. Mas se fosse perguntado a todos eles por que a tia Matilde fez o bolo, nenhum saberia responder. Eles poderiam dizer muita coisa sobre a estrutura do bolo, mas nada a respeito do propósito dele.

Assim ocorre com a ciência: ela pode nos dizer muita coisa a respeito docomo. E assim ocorre com a religião, que pode nos ajudar a entender oporquê. Se ignorarmos deliberadamente uma delas, ficaremos sem importantes respostas sobre o mundo que nos rodeia. O criacionismo bíblico procura estabelecer essa interface entre ciência e religião (ou teologia bíblica), porque parte do pressuposto de que as duas, corretamente entendidas, são complementares.

Pense bem: como poderíamos, afinal, conhecer o propósito para o qual a tia Matilde teria feito o bolo? Simples: apenas se ela mesma revelasse esse propósito. No entanto, mesmo essa revelação teria que fazer sentido, ser racional e lógica. Por exemplo: se soubéssemos que Matilde não tem filhos e ela dissesse que havia feito o bolo para o filho, imediatamente notaríamos a incoerência. Mas, se ela de fato tiver um filho e ele estiver de aniversário, a revelação do propósito fará todo o sentido.

Para o criacionista, a Bíblia é a revelação confiável dos propósitos de Deus porque, entre outros motivos, passa no teste da racionalidade (a história, as profecias detalhadamente cumpridas e a arqueologia estão aí para confirmar isso). Assim como Isaac Newton e tantos outros cientistas do passado e do presente, os criacionistas entendem que a ciência e a teologia – corretamente compreendidas, repito – são as duas lentes dos óculos com os quais podemos enxergar as respostas mais adequadas e satisfatórias para o como e o porquê.

O advogado e professor Phillip Johnson, em seu contundente livro Darwin no Banco dos Réus (p. 21), sustenta que “‘evolução’ pode significar qualquer coisa desde a declaração não controversa de que a bactéria ‘desenvolve’ resistência aos antibióticos à grande afirmação metafísica de que o Universo e a humanidade ‘evoluíram’ inteiramente por forças mecânicas sem propósito. Uma palavra elástica assim é capaz de induzir ao erro, dando a entender que sabemos tanto sobre a grande afirmação quanto sabemos sobre a pequena afirmação”.

Resumindo, o darwinismo (a despeito das várias compreensões a respeito do que seja “evolução”) é um modelo naturalista, ou seja, está teoricamente embasado no naturalismo filosófico. Isso significa que não há espaço para o sobrenatural em nenhum momento da História, nem mesmo na origem de tudo. “Para um naturalista, o Universo é análogo a uma caixa selada. Tudo o que existe na caixa (a ordem natural) é causado ou explicável em termos de outras coisas existentes no interior da caixa. Nada, nem mesmo Deus, existe fora dessa caixa; portanto, nada fora da caixa que chamamos Universo, ou cosmo, ou natureza pode ter qualquer efeito causal sobre o interior da caixa” (Ensaios Apologéticos: Um estudo para uma cosmovisão cristã, p. 251).

Lembra-se do exemplo do bolo da tia Matilde? A ciência (método) pode explicar o como das coisas, mas o naturalismo tenta nos fazer crer que o bolo simplesmente surgiu, sem um propósito aparente. Porém, a tia Matilde insiste em dizer que fez o bolo para o filho, porque ele está de aniversário. Cientistas criacionistas respeitam o método científico e procuram trabalhar com essa boa ferramenta, mas não dispensam as explicações da “tia Matilde”, porque entendem que a ciência, como ferramenta humana, tem suas limitações, e a busca da verdade tem que ser tão ampla quanto a verdade o é.

O que surpreende muita gente é que a teoria da criação tem evidências científicas, além de religião; e o evolucionismo não é pura ciência, tem muito de filosofia ateísta. Assim, você deve analisar qual dessas cosmovisões responde satisfatoriamente o como e o porquê da vida no Universo.

Michelson Borges

sábado, 4 de agosto de 2012

Mente Aberta

Por Fabiana Bertotti
Jornalista

O texto escrito é minha paixão, mas devo reconhecer seu risco. Quando escrevemos, não temos controle sobre como o leitor o receberá. Pode ser que me veja como brava, quando estou apenas pensativa. É provável que me leia crítica, quando a intenção é plenamente amigável. Mas escolhi este meio, este canal e sabia dos ossos deste ofício. 
Não, não me ofendi. Nem me conhecem de fato.

Já faz algum tempo que desisti de pregar, no sentido de convencer alguém da  minha opinião. Apenas vivo o que creio, pregando sem falar. Se elas se convencem, adotam algumas coisas, rejeitando o que não lhes convém. Normal. Faz parte do nosso desenvolvimento como ser humano crescer, podar, frutificar. Alguns só arrancando pela raiz mesmo.
Como disse, falei de cinema e queria dizer porque não vou ao cinema. Fique tranquilo, não quero te convencer de nada, te condenar menos ainda. Não me cabe este papel. Apenas quero te contar o meu ponto de vista e devo começar dizendo que quase não vejo filmes. Já gostei mais, já assisti a vários – alguns dos quais me arrependo, aliás. O problema  todo pra eu me comportar assim é que faz alguns anos descobri que nossa mente é um depósito que não rejeita nada. Tudo o que vemos e ouvimos fica lá. Às vezes em gavetinhas que parecem lacradas e esquecidas, mas que podem vir à tona nos momentos mais inoportunos.
O que vejo, leio, escuto me abastece para decisões que tomo, para emoções que alimento. Outro dia um colega de trabalho me questionou sobre esta postura, já que, segundo ele, eu perco muitas “referências” artísticas por não ir ao cinema e nem assistir aos filmes a moda. Sei disso, mas pesando na balança e levando em conta meu objetivo na vida, temos que concordar que existem muitas outras “referências” e sem parecer careta, acho que Deus, a própria originalidade de tudo, é uma boa fonte de inspiração. Aquela cena de assassinato que verei num filme, vai alimentar minha alma, o adultério vai me influenciar eu querendo ou não. As doutrinas espíritas ficarão lá, esperando para subir ao consciente e por aí vai. Não quero isto pra mim. Já tem tanto lixo que recebo sem poder apartar, pra que vou me expor a este outro tanto se está em meu poder rejeitar?
Eu poderia discorrer sobre nossa capacidade neurológica de absorção e reação, da diferença entre mídia recebida e percebida, o poder de influência num ambiente fechado, com uma tela enorme, dos 24 quadros por segundo a inversão de frames, do achaque comercial perpetrado pela tecnologia IMax, mas não vou. Não vou por um único motivo: não quero te convencer de nada, pois se discorda de mim, ainda mais se gosta muito de filmes e de cinema, ainda que eu trouxesse o inventor das super telas para dar seu depoimento de como ele criou um mecanismo que nosso cérebro não consegue repelir, de como engolimos tudo aquilo sem pestanejar – mesmo arrotando ter controle sobre tudo -, ainda assim você não me acreditaria. Não vou usar argumentos da escritora Ellen White, nem falar  dos significados de cinema e teatro elétrico, informando a coerência dela sobre uma tecnologia que conhecia e que já no seu tempo se mostrava de grande perigo para a mente. Nada disso. Simplesmente pelo fato de que não te convenceria.
Posso parecer retrógrada pra você, tudo bem, já ganhei nomenclaturas piores. Mas não acho mesmo que deva perder duas horas ou mais da minha vida por semana, por dia ou seja lá que período, para me expor a isto. Se tem filme que preste? Claro que tem, não sou ignorante. Já vi muitos inclusive. Mas também tem aqueles com 5% de conteúdo edificante diluídos em 95% de ações e pensamentos que se chocam contra meus princípios e de tanto bater, uma hora os derruba. E se você é tão humano quanto eu, querido leitor, também está passível disto.
Veja, não estou aqui escrevendo sob demanda de igreja, estou falando da minha filosofia e prática de vida. Se você é frequentador de cinema e adora ver filmes, sozinho ou com a família, não te considero pior nem melhor que eu. Apenas temos opiniões diferentes sobre o assunto. Apenas queria te contar minhas razões, pois elas podem te fazer algum sentido também.

Oportunidades: Pós-Graduação

Amigos Universitários

Para você ficar por dentro das oportunidades que surgem para o seu desenvolvimento acadêmico, a AGUA MOSR está divulgando alguns editais para inscrição.

Obs.: Colabore conosco. Caso queira divulgar alguma notícia ou oportunidade para universitários, escreva para aguamosr@gmail.com


ABERTURA DE INSCRIÇÃO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO A DISTÂNCIA PARA INGRESSO NO 2º SEMESTRE DE 2012 NA UFSM

Acesse o edital pelo link: http://sucuri.cpd.ufsm.br/editais/pdf/edital3029.pdf


ABERTURA DE INSCRIÇÃO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE DOUTORADO E MESTRADO EM FARMACOLOGIA PARA INGRESSO NO 2º SEMESTRE DE 2012

Acesse o edital pelo link: http://sucuri.cpd.ufsm.br/editais/pdf/edital3030.pdf

XIII SEMINÁRIO "A FILOSOFIA DAS ORIGENS"

A Sociedade Criacionista Brasileira realizará o seu segundo evento de 2012, desta vez em parceria com a USEB (União Sudeste Brasileira da IASD).
Ocorrerá nos dias 18 e 19 de agosto de 2012.

INSCRIÇÕES ABERTAS!
VAGAS LIMITADAS!
AS PRIMEIRAS INSCRIÇÕES PARTICIPARÃO DE SORTEIOS EXCLUSIVOS. 


Para maiores informações acesse: http://www.scb.org.br/eventos/13semfilo/


O sábado é um dia de graça

"O sábado é um dia de graça. Trata-se de um presente de amor de Deus para nós nesta época agitada e de grandes pressões. Em Sua amorosa sabedoria, Ele, que sabe o que é melhor para nós, o que precisamos para ser revigorados, separou desde a Criação esse período de 24 horas. Hoje, precisamos desse dia de graça mais do que nunca.

Nos últimos anos, muitas pessoas têm redescoberto o sábado. Judeus nascidos em meio secular, cujas famílias há muito tempo abandonaram a observância do sábado, têm descoberto que esse tesouro esquecido é exatamente o que precisam para manter o casamento e a família unida e para encontrar a paz mental. Muitos cristãos têm escolhido o sábado como dia de adoração.

Ao longo dos anos, o domingo perdeu o seu significado. Para a grande maioria daqueles que frequentam a igreja nesse dia, o domingo não é considerado um dia sagrado. Depois de ir à igreja, eles geralmente vão ao restaurante e então assistem a partidas de futebol.

Mas o plano de Deus, desde o princípio, foi que o sábado – que Ele designou como o sétimo dia da semana, não meramente qualquer dia, não a sétima parte do tempo – fosse 'lembrado' (Êx 20:8) como dia santo. Isso engloba todas as 24 horas desse dia. Essa é a ordem específica de Deus; essa é a necessidade que o nosso corpo e mente tanto almejam que seja satisfeita.

O ato de separar esse período de 24 horas – de pôr do sol a pôr do sol, de acordo com a lógica bíblica – também ordena as nossas prioridades. Ao fazermos isso, dizemos que nada é mais importante do que Deus; nem o trabalho, os prazeres, os negócios ou as viagens. Esse período de tempo é especial. É um dia consagrado, separado por Deus para nós, separado para Deus.

No livro de Hebreus, o autor faz um trocadilho com a palavra 'descanso', seguramente um termo com altas conotações desejáveis para as pessoas modernas. Ele primeiro aplica a palavra 'descanso' às doze tribos hebreias vagueando no deserto: 'descanso' seria Canaã, local em que encontrariam um lar e deixariam de vaguear (Hb 3:11, 18). Em seguida, fala a respeito dos cristãos, para quem é destinada a carta, e aplica a palavra 'descanso' à experiência de salvação em Jesus – graça (Hb 4:3). Ele cria uma nova palavra, chamando-a de sabbatismos, o descanso sabático.

Que alto valor é atribuído ao sábado! O descanso sabático exemplifica nosso descanso em Jesus, nosso Salvador. Realmente, é um dia de graça!

'Assim, ainda resta um descanso sabático para o povo de Deus.' Hebreus 4:9

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More